quinta-feira, 23 de abril de 2009

Imaginar




Deito-me a ouvir a chuva
e o mar.
Deito-me a imaginar
a tua voz.
Enches a casa vazia
e no meu peito nascem estrelas.


*

8 comentários:

Maria disse...

Que lindo, andorinha...

Um beijo :)

poetaeusou . . . disse...

*
estrelas . . .
----- do Mar,
,
conchinhas,
,
*

Nilson Barcelli disse...

Muito bonitas as tuas palavras.
Bo fim de semana,
Beijos.

Duarte disse...

Se essa voz obtém um som,
que se aproxima à mistura desses sons,
é a razão de ser do volume que expressas,
o facto de que desse peito, teu, brotem estrelas...

Que bonito...!!!

Beijinhos meus

Paulo - Intemporal disse...

__________________________________

vinte e cinco de abril de dois mil e nove
__________________________________

e porque são sei dizer melhor e se soubesse não saberia dizer assim, digo que,

"Há uma Justiça para ricos e outra para pobres, uma Justiça para famosos e outra para anónimos, como há Saúde e Educação diferentes para ricos e pobres. Cumprir Abril é uma questão de justiça. Já não podemos esperar mais 35 anos".

Paulo Baldaia

______________ para reflexão [...]

lua prateada disse...

Ouvindo o mar e a xuva hummm tão bom miga---
Passando para dizer :Vive de maneira a poderes aprender a amar,
ama de maneira a poderes aprender a viver.
Não necessitas de nenhuma outra lição...
E como o FDS está aí então que seja ele para expandires teu coraçao.
Beijinho prateado

SOL

Adriana disse...

Chuva e mar?? eu adoro!

Vieira Calado disse...

Simples, elegante.

Beijinhosss