sábado, 6 de junho de 2009

Flor





Prometi a mim mesma
esquecer-te.
Rasguei os versos,
queimei as cartas,
reduzi tudo a silêncio.

Foi inútil.
Da pequena semente que restou,
lentamente,
pouco a pouco,
uma nova flor desabrochou.


.

8 comentários:

Adriana disse...

LINDAS SÃO AS FLORES DESABROCHANDO!
BOM FIM DE SEMANA!

Paulo - Intemporal disse...

é sempre impossível a promessa de que nunca conseguiremos apagar da memória.

o que há tanto nos é tanto.

um beijo meu.

Duarte disse...

Fizeste-me recordar algo que escrevi há muitos anos e que está incluído no meu livro "Sussurros"

VENCESTE O AMOR

Quando em ti o fogo do amor se apagar
Sobe, acima de nós outros, até ao céu
Onde ninguém ouça o teu falar,
Onde ninguém te pressinta.
E, então,
Queima tudo o que reste dessa paixão,
Esquece os olhares quentes que com ela trocaste
Esquece os beijos ardentes que lhe deste
Esquece as palavras delirantes que lhe dirigiste
Queima tudo. Até mesmo o coração.
Quando desceres serás menos humano
Porque venceste o amor.

Base Aérea 7, Dezembro de 1964


Recordar é viver! Obrigado pelo empurrão que me deste.

Beijo-te

Brancamar disse...

Querida Andorinha,

Linda e tão sentida esta tua mensagem! Como compreendo!
Se leres o comentário que fiz ao Enrique no espaço do Paulo - Intemporal, digo a mesma coisa por outras palavras, mas falo nesta semente a que te referes e fica sempre. Sentires tão parecidos que temos, em relação ao mar, ao amor e a quase tudo!
Beijinhos para ti.

~pi disse...

acho natural

porque

é primavera e é

verdade!! :)




beijo





~

Carla disse...

assim costuma ser o amor

...para te dizer ainda da apresentação do meu livro. "In-finitos Sentires" no próximo dia 27 de Junho, na Biblioteca de Valongo

beijo

Paulo - Intemporal disse...

. venho deixar um beijo.
. e o desejo de um bom fim de semana.

Mariz disse...

Salvé Querida amiga!

É SEMPRE ASSIM..
ENQUANTO NÃO SE ESGOTA O KARMA!

Amiga Salvé!

O teu sentir é o meu.
Sonha....

Em 1º dia de solstício brindo a ti, amiga e irmã, e coloco nas tuas mãos um ramo de alfazema que retirei do meu jardim, com a devida autorização da planta, defumo-te com incenso e faço uma cruz na tua testa, com óleo de rosas, enquanto pronuncio:
Andorinha:
que a tua vida seja sempre perfumada.
que o teu espírito voe até ás Alturas e nunca sofras de "vertigens" - sejam elas quais forem.
que sejas sempre abençoada, pelo Espírito do Amor
e saibas dar testemunho do SER que em ti vive.
que sejas uma mensageira que leva os ensinamentos imemoriais desde a altura em que residias aquando na Luz do nosso Creador.
Que assim seja!
Daqui te abençoo:
em Nome do PAI do FIlho e do Espírito Santo e
sejas prospera espiritual e materialmente para que possas ajudar outros.

Sempre...
Mariz