sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Gota a gota




A minha felicidade é vivida
gota a gota.
Provo-a,
mas não a posso saborear.
Tenho memórias e sonhos.
De resto,
nada é meu.



*

11 comentários:

Fernando Rozano disse...

lindo e sensível poema, com uma linguagem essencial maravilhosa. gostei demais. meu abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
andorinha
,
é no orvalho
que a gota da felicidade,
tem o sabor a memórias,
,
conchinhas
,
*

Multiolhares disse...

No fundo nada é nosso, nascemos sem nada
Partimos sem nada, só a memoria nos resta,
E o que somos de verdade a nossa alma

Esta lindo

beijinhos

Duarte disse...

Persiste
no gota a gota.
Quem insiste
logra.
Constância,
refugio
de audazes,
sonhos
que se concretizam...

Que sejas muito feliz

Beijos

~pi disse...

só é nosso res pi rar :)


[ e não é pouco...



~

mundo azul disse...

...conquiste as suas gotas!
Saboreie a sua vida, amiga...
Um belo poema triste!

Beijos de luz e uma semana muito feliz!!!

Adriana disse...

Magestosa como sempre!!

Odilon disse...

Com memórias e sonhos tem-se a vida inteira. Como num filme, a lembrança e a imaginação constroem o nada que é nosso.

Carla disse...

fico-me também com as memórias e sonhos...na certeza de que esses são mesmo meus!
beijos

Otávio disse...

Tocou-me muito seu poema. Muito bonito. Parabéns!

Beijos

em azul disse...

É pena, porque o sabor é muito importante... fica também retido nas nossas memórias... não se esquece.