domingo, 2 de março de 2008

Espera


Espero ansiosamente por nada,
seguro nas mãos o vazio,
ouço acordes de silêncio,
dentro da alma o frio.

Já esqueci se houve Verão,
se as andorinhas voaram,
o canto dos rouxinóis,
se as estrelas brilharam.

Espero o azul na escuridão,
um regato no deserto.
De olhos fechados , pressinto
que o horizonte está perto.


*Dez.2002
.

9 comentários:

un dress disse...

tudo o que espero se

faz de

invisibilidade






~ beijO

Adriana disse...

é lindo ver como os poetas tem a capacidade de se armonizar com o pensamento humano.A inspiração de voces brota,como sangue jorrando do coração.

odilon disse...

O mapa comportamental, disponível no blog, serve para todos os amigos. Para pessoas especiais, de qualquer lado do oceano, o cuidado é maior. Basta indicar - seu nome, flor, comida e cor preferida que terás uma supresa.

~pi disse...

somos feitos de um sopro

casual

aprisionado

poetaeusou . . . disse...

*
com uma,
mão cheia de tudo,
espero
a imensidão da vida
e . . . vivê-la
,
Conchinhas
,
*

multiolhares disse...

Tanto esperamos sem esperar
Tanto queremos sem querer
Mas o horizonte está lá
Para ser tocado

Beijinhos
luna

Otávio disse...

Vim até aqui por intermédio do amigo Odilon. Gostei muito. Se não bastasse as excelentes poesias as fotos são deslumbrantes. Parabéns!

O Profeta disse...

Passou o dia sobre as cidades
Esquecido por esta estação
Uma flor deposita no vento uma semente
Este ribeiro leva consigo a ilusão

Secretamente a terra a recolhe
Guarda-a da voragem do vento
Espera que água a fecunde
Explode a vida a cada momento

Convido-te a sentir o toque pungente das trindades…


Boa fim de semana


Mágico beijo

Otávio disse...

Agora só entrei para parabeniza-la pelo dia de vocês.