terça-feira, 25 de março de 2008

Ternura





São tecidos de sonhos
os dias que enfeito
para ti
sem nuvens
nem ausências
voo leve de gaivotas
no azul-mar da ternura


*Dez.2003
.

8 comentários:

Brancamar disse...

Lindo o teu poema e como eu entendo esses dias construídos de sonhos! Há lá melhor sonho que as gaivotas no azul-mar da ternura?

Adriana disse...

azul mar da ternura para voce também .muito lindo!

poetaeusou . . . disse...

*
ternura
meiguice sonhada
nuvens de doçura
lhaneza gaivota
num mar de candura
,
conchinhas
,
*

multiolhares disse...

Que as ondas suaves do vento
Te envolvam no azul
Poema de amor

beijinhos

elena disse...

antes

~pi disse...

nuvens de ternura

se abrem...

un dress disse...

... da ternura:

assim sempre depois e

antes...:)







beijO

Fernando Rozano disse...

poesia de puro afeto e passagens curtas com o brilho das estrelas. abraços.