quinta-feira, 19 de março de 2009

Neblina





Quando em neblina
se escondem os dias
e do mar
se perde o rumor
fecho os olhos
enrolo-me em mim
e espero.



*

6 comentários:

Duarte disse...

O nevoeiro

Aroma que emerge,
Energia que imana
Frescor salino na pele.
Mar misterioso, oculto.
Ouço-o ainda
Detrás da espessura invisível.
Rumor de Oceano,
Areia fina,
Restolho debaixo dos pés.
Faz-se mais espessa,
Atino pelo olfacto...
Será nevoeiro?
Sinto-me curtido pelo mar!

Um abraço e uma meiguice para TI

Paulo - Intemporal disse...

No Dia Mundial da Poesia, deposito aqui um ramo de sílabas que mais tarde virei colher na vogalização de tantas as palavras de en.cantar.

e saio _______________________________ rendido.

Um abraço[.]

poetaeusou . . . disse...

*
o cheiro a mar
esconde as neblinas
nas maresias do olhar,
,
belo post, amiga,
,
conchinhas de amizade,
,
*

Paulo - Intemporal disse...

um beijo meu andorinha

e o desejo de um bom fim de semana.

[está muito bonito o teu blogue]

:))

Mariz disse...

salvé
Vim visitar-te...perdeste-te?
Ando mais recolhida...só!
Também fiquei adoentada pela falta de água no organismo...ainda estou a recuperar-me.
não esqueças da hora do Planeta logo!!!

quanto a este poema...
banha-te no mar
o seu sal limparte-á
o seu canto embalar-te-á
e a vida que nele existe...agradecer-te-á
e tu...
viverás mais um dia feliz
sem esperas...
por vezes tão inúteis!

deixo-te a minha Pax

sempre
Mariz

Duarte disse...

Com a chegada da primavera veremos menos neblinas, ainda que por aqui a chuva marcou presença.

Que tenhas uma boa semana,

Beijinhos