quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Surpresa




Surpresa!
Azul, de novo?
Azul de esperança,
tonalidade irreal
do imenso arco-íris.
De novo o fá e o sol
para compor a sinfonia,
ponte que liga em altura,
atravessa o desalento
e conduz ao infinito.
Palavras que se conjugam
e soletram com sentido.
Porque teima em renascer
o sorriso esquecido?
Surpresa!
Presente inesperado!
Foste tu que o trouxeste?
Aceito-o a medo e...
abro!



*Agosto2002

.


9 comentários:

Maria disse...

Uma surpresa em azul....
... azul é a cor do amor....

Beijo, andorinha

un dress disse...

:) aBrir. abrir-SE...






beiJO

~pi disse...

cada momento da vida encerra...TUDO.

que pois, se abra com cuidado e sorrisos...:)

poetaeusou . . . disse...

*
a surpresa,
,
frente ao mar,
,
conchinhas
*

Maria Luar disse...

Surpreende sempre o azul marinho

abraço

O Profeta disse...

Ergui-me ao vento na tua procura
Fundi um abraço com o sol da tua ternura
Modelei o amor com as palavras mais belas
Curso de errante espírito na tua procura

Porque o pensamento é voo de milhafre
Aprisionado em gaiola de palavras
O infinito e o incomensurável
Volto ao encontro das tuas profundas mágoas

Bom fim de semana


Mágico beijo

Daniel Aladiah disse...

Desejas algo com seis anos... o passado nunca volta...
Um beijo
Daniel

Brancamar disse...

Maravilhosa imagem e texto a condizer.
Este poema de surpresas feitas de azul encanta-nos, poque o azul é sempre uma surpresa de tons e de paz: no mar, no céu e na imensidão do Universo.
Parabéns.
Beijinho

Maria Luar disse...

O mar, o céu bebedeiras de azul.
Abraço