terça-feira, 10 de junho de 2008

Quando...




Quando não sentir o sol em dias de nevoeiro,
quando for à praia e não vir o mar,
quando não ouvir o melro que canta no meu jardim,
quando não souber o sabor dos morangos,
quando os livros permanecerem fechados,
quando esquecer o brilho do olhar das crianças,
quando pensar que não tenho asas,
quando não sorrir ao pensar em ti...


então a vida terá chegado ao fim!


*

8 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Pois... assim será, para recomeçar noutro jardim...
Um beijo
Daniel

Otávio disse...

Bonita poesia, triste mais muito bonita.

Beijos

jasmimdomeuquintal disse...

quando pensar que não tenho asas,
quando não sorrir ao pensar em ti...
espero que isto nunca me aconteça...
bo semana

poetaeusou . . . disse...

*
andorinha
,
quando for á praia,
e não ver o mar,
,
nm mais ...
,
conchinhas
,
*

Vieira Calado disse...

Pois.
Quando pensar que não tenho asas...
Que julgue tê-las por muito tempo!
Um abraço.

Adriana disse...

Triste mais linda...

Multiolhares disse...

não deixes jamais que isso aconteça
bj

Odilon disse...

Quando não te emocionar mais a poesia... não valerá a pena viver. Beijos