domingo, 14 de setembro de 2008

Inútil



Inútil, vazio, oco,
assim está o meu peito,
a cada dia que passa,
a cada sonho desfeito.
Perdi o norte, a esperança,
uma andorinha sem asas.
Sinto crescer as raízes
que me prendem, asfixiam
e me queimam como brasas.
Não vejo, nem posso ouvir.
Das sombras que me rodeiam
é impossível fugir.
Sei que existem outros mundos,
que há locais onde o sol
continua a brilhar
e os pássaros chilreiam,
mas aqui, onde me encontro,
os silêncios são profundos.

Inútil, vazio, oco,
assim está o meu peito.
Não encontro solução.
No deserto onde me deito
está desfeita a ilusão,
só me resta um grito rouco...
Onde estás, meu coração?

Tão vazio o meu peito.



*

10 comentários:

~pi disse...

cesta de sol!




( menina-vermelho-coração





~

Multiolhares disse...

Não deixes que a andorinha perca o voo,
Cura-lhe a asa , nunca te esqueças que quando uma porta
Se fecha logo outra se abre, por vezes não o entendemos porque o
coração esta a sofrer, cura a asa da andorinha

beijinhos ternos

Duarte disse...

Esse coração imenso, marcado com um V de vitoria não pode resignar-se a desistir.
Ante um sonho desfeito está outro sonho, pode que mais precavido, que dará aso a una nova ilusão. Sempre que o outro não tenha já sentido algum de ser, mas se tem, luta por ele.
Recorda o fado de Carlos do Carmo...
Uma andorinha voa incansavelmente, em voos rápidos e ágeis, emigra, mas volta ao seu ninho sempre.
Que esse peito volte a encher-se de ilusão.

É um desejo sincero, o meu.

Beijinhos

Duarte disse...

Nada é inútil nesta vida, luta, não decaias nunca, não deves de dar nenhuma alegria ao inimigo.

Estive em Sobreiro, Ericeira, Sintra, Lisboa... com os meus filhos e com os meus netos.
Es da Ericeira?
Linda terra!!!
A Ericeira não ia desde a época da tropa. Estava em festas e choveu, essa chuva miudinha que entra até aos ossos, menos mal que depois aclarou. Comi um arroz de marisco no restaurante do miradouro da baleia que jamais esquecerei, que bom!!!
Um grande abraço pleno de afecto

Baby disse...

Maravilhoso poema saído de um peito rasgado.Faço coro contigo, palavra por palavra porque é necessário soltar nossas mágoas ao vento, mas termino dizendo:
Amanhã há sempre um outro dia!
E também: Uma andorinha traz sempre a Primavera consigo...

Carla disse...

e que dorido esse sentimento...vazio...oco
boa semana
beijos

Adriana disse...

Visite os Tres Marisa tem presentinho de mimo para voce !Boa semana!

Vieira Calado disse...

É preciso voltar à Terra!
Amanhã é novo dia!
Bem haja.

em azul disse...

Teu peito vai tornar a encher-se
num voo a um lugar distante
teu coração não irá perder-se
verás a luz do sol mais adiante


Um beijo
em azul

DE-PROPOSITO disse...

Inútil, vazio, oco,
---------
Nada é inútil. É semelhante a perder um jogo. Se um não perdesse, o outro não poderia ganhar.
Fica bem.
E a felicidade pertinho de ti.